Letras das Músicas

Encante-se com a poesia das letras…

Faça o download em pdf

 

 

1 – FILHO DA MADRUGADA
Dé Lucas/Fábio Martins/Heleno Augusto

ISRC: BR W1N 1600006

Já vai nascer o dia
Veja o sol já vem raiando
Como é bom passar a noite a cantar
Ao som da batucada tocando

Mil tambores no terreiro, uma roda a girar
Carrossel de melodias se encontrando pelo ar
Ao longe avistei a lua que insistia lá no céu continuar
A bater palmas pro meu samba
Que começa cedo e não tem hora pra acabar

Deixa clarear, deixa clarear
Que eu não tenho hora pra chegar em casa
Minha mãe já cansou de esperar
Mas ela sabe que sou filho da madrugada

Depois de perder o bonde das 06:00
Pra que a pressa se o ciclo do tempo não tem freio
Trago o pandeiro em baixo do braço
E me abraço à boemia
Esta é a sina da vida de um partideiro

 

2 – NADA VAI CALAR
Dé Lucas/Anderson Augusto/Heleno Augusto

ISRC: BR W1N 1600010

Lavoura e lamento no meio da mata
O senhor de engenho descendo a chibata
A vida do negro é mesmo ingrata
Só Nossa Senhora para interceder

Em meio a tortura e tanta desgraça
O negro ainda teima em sobreviver
Tanta indiferença sem mais nem por quê
Se o pai é o mesmo, você que não crer

Na fresta da agulha tem um mausoléu
Talvez te restrinjam senhor
Seu dinheiro não compra a entrada no céu

Essa é nossa cor, esse é o nosso som,
Foi Deus quem nos deu meu senhor
Podem me bater até Deus levar
Canto vem da alma senhor
Nada vai calar

 

3 – CLÁSSICO BALLET

Dé Lucas/ Ederson Melão

ISRC: BR W1N 1600003

Toda vez que você vier me ver
Em meu palco a luz se acender
Irei guardar pra sempre seu semblante
Nem que fosse só por um instante esse prazer

Ao som do vento as flores voltam a bailar
Em minha mente sorridente seu olhar a me fitar
Na claridão dos olhos seus na direção dos olhos meus
Mostrou-me a intenção daquele falso adeus

Na verdade mais uma canção
Pra confortar tal frágil coração
Pedidos de guarida, ser tudo em sua vida

Sexta-feira veste branco, sua magia seu encanto
Folhas douradas, ornamento a enfeitar seu corpo
Do outro lado fico louco, só quem viveu sabe do esforço
Pra conquistar mais um quinhão do seu bom gosto

Clássico ballet

4 – QUINTO ELEMENTO

Dé Lucas/Tino Fernandes

ISRC: BR W1N 1600011

Não trate o samba assim dessa maneira
Um samba honesto nunca foi de brincadeira
Antiga cantiga de roda que faz criança deixar de chororô
Não o trate desse jeito, por favor,

Conversa fiada, mentira
Ao fim da jornada sua máscara no chão
Quem crer em sua morada respeita
Faz dele alimento pra fé, sua oração

Fogo, água, terra e ar
Quatro elementos tão vitais
Viola, cavaco e pandeiro e o pulsar da marcação
Quinto elemento zíper que sela a tradição

5 – CASA DE NEGO

Dé Lucas/Gabriel Goulart/Heleno Augusto

ISRC: BR W1N 1600004

Casa de nego tem mãe,
Casa de nego tem pai,
Casa de nego tem fé,
Tem festa pra Santo Rei,
Casa de nego tem rei
Que ainda sabe sambar

Fez mandinga meu pai, fez mandinga pra Deus
Para os filhos seus abençoar sem ver a quem

Aos santos de luz e das trevas
Para quem não acredita em reza
Para quem está no mundo vagando
Em cada porteira um canto
Um ponto é uma prece para um santo
Nem sempre oferenda é o que mais se preza
Para a alma se confortar
Vai seguindo e abençoando

6 – DEIXA

Dé Lucas/Bruno Vidal

ISRC: BR W1N 1600005

Deixa tudo bem quem sabe até amiga eu torne-me na dor
Em nosso quadro quando a cor se desbotou
O amor deixou sabor difícil de tragar

Deixa tanto faz, se o nosso caso é peça fora de cartaz
Se a chama que nos queima não nos chama mais
Nossa plateia é formada por ninguém

Saio recordando nossas transas
E em forma de lembranças levo todo nosso lar
Levo o banquinho e o piano
E ao musicar meu pranto canto um samba popular

Deixa que o amor não é brinquedo
Sei que por detrás do medo
Pode uma dose de ousadia se ocultar

Deixa que mais tarde ou mais cedo
Esqueçamos no passado os medos
Amanhã quem sabe a saudosa paz possa voltar

E quando acontecer iremos festejar
Tão lindo amor morrer não posso acreditar
Meu caminho é o seu, sem você não me encontro
Seus olhos dão vida a minha vida
Colorem, clareiam, me encantam.

7 – MELHOR REFERÊNCIA

Dé Lucas

ISRC: BR W1N 1600008

E se a paixão durar dilacerante
Você pode esperar alguns instantes
Talvez me procurar, quem sabe me encontrar
Com os seus dotes de fêmea conseguir comprar-me

E assim irei guardar a alegria desse olhar
Paralisador e estonteante
Que outrora encarcerou meu sonho de amor
E o dilacerou em mil pedaços

Se houvesse outro jeito, garanto esse peito
Teria outro valor, seria seu lar doce lar
Mesa em seu bar predileto

Maior que o céu que o mar e o ar que você respirar
Seria do lado esquerdo seu lugar, sua residência
Local para um remanso, seu palácio verdadeiro
E dos seus veraneios referência

8 – SEM CHÃO, SEI LÁ

Dé Lucas/Heleno Augusto/Pedro Lopez/Arthur Carvalho

ISRC: BR W1N 1600012

Pergunte por mim longe de você
Veja como é triste o meu viver
Sei fico sem chão, quase a flutuar
Já não mais existe o meu cantar

Não vou te perder nem vou te deixar
Pois foi tão difícil te encontrar

Nas malhas do amor que me aventurei
Tantas historias de fúria voraz
Vivendo num feudo de inglórias, sem lei
De certo a derrota se não me salvar

Sem cor, sem chão, sei lá
Seja o que for mudou demais
Chegou e edificou meu lar
Meu coração de paz

9 – AMOR MILENAR

Dé Lucas

ISRC: BR W1N 1600001

Quando cai a noite e não me liga
Perco o sono e vou pro bar
Ah a nossa mesa, nosso canto é o mesmo
Chega logo outra missiva
Outro porre vou tomar

Você não vem disso eu já sei
Ainda não me acostumei
Não me esqueci do seu perfume
Do teu corpo divinal

O meu amor é milenar não vai morrer
Você brincou, zombou demais
Pensou que não fosse capaz de te esquecer
Só não vai ver eu lhe pedir para que volte atrás

10 – CLAREAR

Dé Lucas

ISRC: BR W1N 1600002

A luz que ilumina meu terreiro
Pode seus caminhos clarear
São Jorge guerreiro sempre a conduzir
Jamais deixou meu destino desandar

Quem ama a noite tem na lua um parceiro
Em cada trova nova força pra cantar
No samba de roda tira sarro mais respeita
Pois toda sorte tem seu dia de azar

Sonha acordado e faz do sonhos realidade
Faz encurtar a saudade das crianças e do lar
Ao sertanejo resta apenas a viola
É quem o consola se a cabrocha não está

Quando a roda gira e o canto aperta o peito
Felicidade jorra, toma conta é só festejo
Alma chorosa se desmancha não tem jeito
Quimera doce, quisera fosse ,cristalina feito aguardente

11 – MINAS PARA DÉ LUCAS

Dé Lucas/Moacyr Luz

ISRC: BR W1N 1600009

Vou me embrenhar por entre as matas e me banhar
Cada nascente de rio, o cantar dos passarinhos
Preservar em mim

Sou mineral, sou cristalino, sou feito o mar
Crinas ao vento, calmaria, diamante, turmalina,
Culinária, água de mina, sou luar
Dos canaviais sou a cachaça, canto samba,
Chora o pinho, sou moinho, sou Minas Gerais

Cada rosto, toda luta, sou diretas, sou labuta,
Festa intensa deste chão, seta aguda que não sangra
Pingo de orvalho que se funde em cada gota de emoção

Negro, branco, sou cruzadas, queijo com goiabada,
Sou Estrada Real
Pelos limites da comarca vou cantando,
Me encontrando e encantado, sigo a cada melodia, ai… ai…

Fiz do meu samba argumento, dele todo alimento,
Fomento para minha inspiração
Capoeira, ferro gusa, natureza, sou quintal,
O mais belo horizonte, minha Serra do Curral

12 – IRMÃOS DE LABUTA

Dé Lucas/João Martins

ISRC: BR W1N 1600007

Se o samba me chama,
Se o samba reclama,
Eu vou, eu vou
É dor de quem ama
E não mais se engana
Eu vou, eu vou

É tradição,
Quem tem razão já mete a mão
E faz virar o jogo,
Meu samba não é prisioneiro
E segue a dança, esperança
De um bom brasileiro

O samba que é meu por direito
Não fecha com a segregação
Pois quando um irmão de labuta se decepciona
A gente detona o mal na raiz
E espalha um refrão que na palma da mão se agiganta
A liberdade é a paga que eu sempre quis